Marketing Olfativo nos centros de beleza e bem-estar
Marketing Olfativo nos centros de beleza e bem-estar
Posted by

Marketing Olfativo nos centros de beleza e bem-estar

 

 

Trabalhar com Marketing Olfativo não é uma arte difícil, desde que sejam empregadas as ferramentas adequadas.

Quem já não entrou em um lugar e sentiu um cheiro agradável, ou desagradável, e não foi levado a algum momento muito marcante de sua vida. Quando falamos de clientes na área da beleza, devemos sempre atendê-los nos cinco sentidos. O que seria isso?

Visão: quando deixamos o espaço preparado para todos os clientes se sentirem em casa. Seja esse apelo estimulado por banner, móveis, flores, cores e etc.

Paladar: quando oferecemos um café, um chá bem aromático antes ou durante o seu atendimento.

Audição: quando deixamos uma música tranquila, seja para relaxar, ou até mais agitada para deixar o ambiente mais jovial. Tudo dependendo da proposta de trabalho.

Tato: quando entramos em contato com esse cliente, seja em tratamentos facial, corporal ou até capilar.

Olfato: entra exatamente no que estou tratando neste artigo, pois o olfato desperta os outros sentidos. Com o cheiro, conseguimos atingir uma área do cérebro chamada sistema límbico, que é relacionada com as memórias emocional e hereditária. O óleo essencial  tem uma abrangência terapêutica, pois atua em todas as esferas existentes, desde as mais densas no corpo físico até as sutis, na aura e estrutura psicológica do ser. Tem ação sobre o corpo por diferentes vias: fisiológicas/psicológicas e energéticas.

Com o Marketing Olfativo, você começa o relacionamento com o cliente, buscando criar uma identidade, uma personalidade para o seu negócio, e valorizando a marca, que dificilmente sairá da mente das pessoas. Hoje em dia, nos Estados Unidos, Europa e em alguns países asiáticos têm-se usado muito o poder olfativo para personalizar roupas, produtos cosméticos, itens de cama e banho, de festas, entre muitas outras.

Então por que não fazer isso para seu cliente? Preparar seu espaço para ficar personalizado? Criar a sua marca olfativa?

Atualmente, é possível encontrar no mercado produtos diferenciados que ajudam a se trabalhar com o olfato. Mas para que tenhamos o efeito terapêutico que desejamos para esse trabalho, devemos usar óleos essenciais (e não aromas). Portanto, busque um profissional qualificado para desenvolvê-lo, a fim de que a escolha seja adequada para seus clientes e também para o funcionário.

Por exemplo, a Lavanda é um óleo com o qual trabalhamos a ansiedade, as pessoas estressadas, entre outras finalidades. Indicamos para locais que tenham pessoas que são muito ativas ou ansiosas, clientes que queiram ser atendidas rapidamente e indivíduos estressados ao extremo. Esse óleo tem efeito calmante e, ao mesmo tempo, pode dar a sensação de liberdade, frescor e relaxamento.

É bem apropriado para colocarmos em uma recepção, claro, juntamente com um blend (uma combinação de óleos essências), onde será formada a sua Marca Olfativa.

Para colocar esse aroma em um ambiente de trabalho, devemos também fazer um estudo do profissional que irá atuar nesse espaço e da proposta que se tem para essa área, de modo a preparar um blend que fique agradável para o cliente que entra no local e também quem trabalha constantemente nesse espaço.

Por exemplo, ao usarmos o apelo visual como a chave para a compra por impulso, o olfato é a maçaneta e a fechadura para que se reforce esse apelo. E para que isso seja efetivo é necessário um profissional qualificado que entenda de óleos essenciais para essa finalidade.

O que esse profissional irá fazer para constituir sua Marca Olfativa?

Essa marca não deve ser trocada, pois representará sua empresa. Esse consultor irá  fazer um questionário para conhecer melhor o seu público- alvo, frequência, perfil dos funcionários, quais atividades irão ser efetuadas nesse local que será aromatizado.

Sempre falo para meus clientes da grande diferença entre óleo essencial e fragrância aromática. Óleo essencial tem efeitos terapêuticos, pois o aroma que é inalado é absorvido pelo cérebro. A diferença é que a fragrância é um cheiro sintético e não tem efeito terapêutico nenhum. Sua finalidade é somente dar cheiro ao ambiente.

Então quais seriam as finalidades terapêuticas?

Vou citar algumas delas:

Lavanda – antiestresse, calmante;

Yang Lang – estimulante, calmante;

Citronela – repelente, insegurança;

Junípero – antiestresse, auxilia a memória;

Eucalipto – refrescância;

Gerânio – autoestima;

Tea tree –  limpeza;

Laranja – estimula alegria.

Temos hoje uma gama de óleos essenciais muito grande. São mais de 40 tipos. A criação da sua logomarca olfativa depende exclusivamente de você, a fim de que possa criar o diferencial necessário para atuar em nosso mercado, que está cada dia mais competitivo. Trabalhar com Marketing Olfativo não é uma arte difícil, desde que sejam empregadas as ferramentas adequadas.

Luciana Cristina Prazeres Silva é Diretora da Studio Ônix, Consultora para clínicas de estéticas e aperfeiçoamentos na beleza, Terapeuta Aromática, Esteticista facial e corporal, Hair Dresser e Docente do Senac Mogi Guaçu (SP). silvaelima@hotmail.com

 

Comments

comments

0 3 4399 08 setembro, 2011 Arquitetura, Marketing e Vendas setembro 8, 2011

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Parceiros

Cursos

Facebook