Atendimento em Domicílio
Atendimento em Domicílio
Posted by

Atendimento em Domicílio

 

 

Desde os primórdios, há registros de pessoas que já prestavam serviços em domicílio. Essa modalidade de trabalho atravessou os tempos e, hoje, é a opção de carreira de muitos profissionais das áreas de estética e beleza, que descobriram nesse sistema uma forma mais lucrativa e gratificante de exercer seu talento.

A correria do mundo moderno impôs diversas mudanças no estilo de vida das pessoas. A falta de tempo, o trânsito caótico, especialmente nos grandes centros, entre outros fatores, são sempre as principais justificativas para que deixemos de realizar várias atividades, seja nas áreas pessoal, profissional e familiar. Diante dessa realidade, é comum buscarmos soluções que facilitem nossas vidas e tragam comodidade, conforto e bem-estar.

Para atender às necessidades desse público, uma tendência que ganha força em diversos segmentos é o atendimento em domicílio, especialmente no setor de serviços. Nas áreas de estética e beleza também não é diferente.

Cada vez mais, os clientes preferem esse tipo de atendimento, a fim de ter um serviço mais personalizado e diferenciado nos horários em que lhes for mais conveniente, sem precisar enfrentar trânsito e salões e clínicas com agendas lotadas.

Por outro lado, essa modalidade de trabalho vem ao encontro dos anseios dos profissionais desse setor, que diante da forte concorrência, acabam descobrindo no atendimento em domicílio uma forma de ter maior independência financeira, além do fato de não precisarem ficar vinculados a patrões ou empresas.

“É vantajoso o profissional poder fazer seus horários de trabalho, formar seu preço, ter recebimento integral e poder agir com autonomia de conhecimento técnico. Já o cliente tem como vantagem a completa comodidade, pois não precisa sair do seu ambiente, sem contar o atendimento personalizado”, explica Denise Baptista Ramos, esteticista e consultoria nessa área.

Por outro lado, nem sempre atender em domicílio é a primeira opção do profissional. A maior parte começa atendendo amigos, familiares etc. Posteriormente, descobrem que essa modalidade pode ser uma boa oportunidade de carreira.

Segundo a consultora, para ser bem-sucedido nesse campo, o “caminho das pedras” é a profissionalização e a diversificação de serviços, de modo a oferecer um amplo pacote de opções e mais comodidade ao cliente, que, por sua vez, terá um atendimento de qualidade e completo sem sair de casa.

Esse é o caso da esteticista facial Alice Emilia Guedes Augusto, que atua há apenas cinco meses nessa área, mas já descobriu uma maneira de fidelizar os clientes e aumentar sua receita.

“Além dos tratamentos tradicionais de rosto, agrego outras possibilidades, como, por exemplo, massagens nos pés e mãos, alongamento de cílios, maquiagem definitiva, sem contar a venda de produtos afins, como cosméticos, perfumes, maquiagem, lingerie etc. Meu objetivo é me especializar em diversos serviços nas áreas de beleza e estética. Dessa forma, aumento meu leque de serviços e cativo os clientes”, revela Alice.

Entretanto, além de oferecer o “algo a mais”, Alice lembra que o profissional não deve se esquecer de que quando ao cliente opta pelo atendimento em domicílio, ele quer algo diferenciado. Portanto, atenção, presteza, educação, disponibilidade de horários etc. são atitudes fundamentais para os profissionais que desejam ter sucesso nessa área.

Bruna Vidal Mangini, esteticista que atua há quase dois anos nesse mercado, também procura inovar no atendimento, oferecendo sempre novidades para os clientes.

“Por mais que você esteja dentro da casa da pessoa, levando comodidade, ninguém gosta de rotina. Dessa forma, procuro fazer diversos cursos para estar sempre inovando e proporcionando aos clientes um melhor tratamento. Mesmo porque tenho clientes de diversas idades, desde muito jovens até os mais idosos”, conta Bruna.

Rentabilidade maior

A possibilidade de ter maiores ganhos financeiros foi uma das razões que motivaram a esteticista Danielle de Oliveira Ribeiro a investir no atendimento em domicílio. Graduada em estética e cosmetologia, ela trabalha há dois e meio nessa área.

Segundo Danielle, seus ganhos chegam a ser 60% maiores do que a remuneração que receberia se estivesse empregada em uma clínica ou salão. Para formar seu preço, geralmente, ela pesquisa os valores praticados por algumas clínicas e cobra um pouco menos.

Por outro lado, Danielle diz que embora ofereça maior lucratividade, o atendimento em domicílio é um trabalho inseguro. “Não existe uma regularidade. Muitas vezes, não sei a quantidade de clientes que vou ter no mês. Por isso, é necessário fazer planejamento e realizar um bom trabalho, a fim de ter muitas indicações”, explica.

Em relação ao preço dos serviços, a consultora Denise Baptista diz ser realmente importante que o profissional faça sempre uma pesquisa de mercado. A pessoa precisa também calcular seus custos fixos: a mão-de-obra, os produtos e aparelhagem utilizados, combustível/condução etc. “Ganhar mais não é bem o termo. O que o profissional vai receber é integral, ou seja, não há percentagem para dividir com o estabelecimento. Mas seu ganho é incerto, pois ele não trabalha com carteira assinada e não recebe o piso da categoria profissional”, lembra.

Para calcular seu preço, a esteticista Alice Augusto leva em conta os custos dos materiais, mais os gastos e o percentual de lucro. “Meu preço é igual ao de alguns salões e mais barato do o que algumas clínicas. Se eu trabalhasse fixo em alguma empresa, teria de pagar em média 30% do valor recebido pelo serviço aos salões”, confirma.
O fato é que para quem trabalha com atendimento em domicílio, a incerteza financeira aliada também à dificuldade na divulgação dos serviços prestados são fatores que, muitas vezes, levam muitos empreendedores a abandonarem essa modalidade de trabalho.

“O problema é que muitos profissionais oferecem serviços limitados, até porque o próprio cliente não tem em casa uma infraestrutura adequada. Fidelizar o cliente é um desafio do grande ao pequeno empreendedor. Visar qualidade dos serviços e novidades e manter preços competitivos são estratégias que geram resultados. Aliados a isso, podemos destacar o atendimento de cordialidade, a simpatia, a compreensão, a responsabilidade e a postura profissional”, analisa a consultora Denise.

Ela lembra que, nesse sistema de trabalho, a divulgação dos serviços costuma ocorrer, na maior parte das vezes, no boca a boca. Para a consultora, o próprio serviço acaba também sendo uma divulgação. Por isso, estabelecer uma boa rede de contatos é fundamental. Entretanto, o profissional não pode contar somente com o networking. É necessário identificar outras possibilidades para divulgação de seus serviços.

Com o advento da tecnologia, utilizar a internet e redes de relacionamento pode ser uma boa estratégia. Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados na escolha dos sites para divulgação, certificando-se de que se trata de portais seguros e confiáveis, a fim de evitar aborrecimentos. “Recentemente, fiz um anúncio em um site gratuito, falando sobre meu trabalho e dos tratamentos que realizo, mas recebi algumas ligações indesejadas. Por isso, é preciso cuidado também na forma como a pessoa irá fazer a divulgação e com o conteúdo do anúncio”, alerta Bruna.

Segundo Denise Baptista, deixar alguns cartões com o cliente para que ele indique o profissional, enviar mala direta, representar alguma empresa de cosméticos, onde haja demonstração de produtos e serviços ou combinar uma reunião demonstrativa no ambiente do cliente, onde seja possível convidar as pessoas amigas e criar possibilidades de vendas, são sim opções que podem trazer resultados positivos.

Atendimento limitado?

Outra preocupação que o profissional deve ter quando opta por trabalhar em domicílio é de lembrar que os custos com renovação e manutenção de seus aparelhos/equipamentos passam a ser por sua conta. “As despesas acabam sendo maiores, pois os custos com produtos e aparelhos são todos nossos”, lembra Bruna Mangini.

Além disso, por atuar, na maior parte das vezes, sozinho, gerenciar a agenda para atender um maior número de clientes com qualidade e pontualidade é outro desafio desse profissional, que tem de trabalhar, inclusive, aos finais de semana.

“Acredito que se o profissional souber se organizar é possível atender todos os clientes. Como sou funcionária de uma clínica na parte da tarde, aproveito as manhãs para atender clientes em domicílio. Minha rotina, normalmente, é de segunda a sexta, mas se o cliente quiser o serviço nos finais de semana, eu faço o atendimento normalmente. Afinal, uma das vantagens para o cliente é justamente o fato de ter disponibilidade do profissional no momento em que lhe for mais conveniente”, analisa Danielle Ribeiro.

Já Bruna Mangini, que também atende meio período em uma clínica, diz que para dar conta da agenda, em muitas ocasiões, trabalha de segunda a segunda. “Geralmente, tratamentos estéticos são mais longos, o que faz o profissional permanecer mais tempo com esse cliente e limitar sua agenda. Particularmente, gosto de trabalhar com pós-operatório, que é um serviço que será finalizado mais rapidamente, permitindo que eu não fique limitada e possa abrir a agenda para novos horários e novos clientes em um espaço de tempo mais curto”, avalia Bruna.

Apesar de lucrativo, a maior parte dos profissionais que faz atendimento em domicílio tem planos de montar uma clínica própria. Enquanto não realizam esse sonho, a melhor estratégia é mesmo ampliar conhecimentos e investir em aprimoramento.

“Comecei agora na área, mas pretendo me especializar em todo atendimento que possa embelezar o rosto da mulher. Tudo no começo é muito difícil. Exige cautela, paciência e muita perseverança, mas acredito no sucesso dessa carreira e em um futuro promissor”, acrescenta Alice Augusto.

Bruna e Danielle também pretendem ter seu próprio negócio futuramente. Entretanto, elas estão conscientes de que ter uma empresa exige muitas outras responsabilidades e conhecimentos na área de gestão.

“A moderna noção de estética trabalha com conceito de beleza aliado à saúde e à qualidade de vida. É uma atitude de bem viver. A beleza deve ser um conjunto de cuidados para que o resultado seja harmonioso. Na venda de serviços ou de produtos, procurar explorar as necessidades do cliente e também aquelas que ainda não foram demonstradas por ele é uma visão estratégica. O profissional dessa área, hoje, deve ser multidisciplinar e, além de lidar com tecnologias sofisticadas, deve acompanhar a produção de conhecimento no setor, ou seja, buscar sua contínua atualização sempre”, destaca a consultora Denise.

 

Por Madalena Almeida, jornalismo Estética & Negócios

 

Comments

comments

9 25 93368 01 janeiro, 2013 Marketing e Vendas janeiro 1, 2013

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisar

Parceiros

Cursos

Facebook